12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

No dia do Cirurgião Pediátrico, 12 de outubro, vamos contar um pouco sobre a formação do médico até que esteja habilitado a essa prática. Para o médico receber o título de especialista em Cirurgia Pediátrica ele precisa, além de cursar Medicina, fazer dois anos de Residência Médica em Cirurgia Geral. Concluída essa etapa, são mais três anos de Residência Médica em Cirurgia Pediátrica.

Ou seja, o Cirurgião Pediátrico é um profissional especialmente habilitado e treinado para lidar com o tratamento cirúrgico de doenças congênitas ou adquiridas desde o período neonatal até o fim da puberdade. O Cirurgião Pediátrico tem área de atuação extensa, envolvendo vários sistemas orgânicos (digestivo, respiratório, genitourinário, vascular, tegumentar e musculoesquelético).

A área de atuação do Cirurgião Pediátrico é ampla, confira:

– Pré-natal: diagnóstico de malformações congênitas durante a gestação, com programação para correção cirúrgica após o nascimento. Em alguns casos, o procedimento cirúrgico pode ser feito ainda no útero.

– Neonatal: atendimento a pacientes do nascimento até o 28º dia de vida, prematuros ou nascidos a termo. Nessa faixa etária predominam as malformações congênitas.

– Cirurgia pediátrica geral: após o período neonatal, envolve tanto malformações congênitas com diagnóstico mais tardio, assim como outras patologias de caráter eletivo ou de urgência, dos diversos sistemas orgânicos.

– Urologia pediátrica: investigação e tratamento de doenças do sistema urinário.

– Cirurgia de trauma: serviços de emergência para atendimento e tratamento a crianças politraumatizadas.

– Cirurgia oncológica: tumores, benignos ou malignos, têm apresentação diferenciada em crianças.

Lembrando sempre: “a criança não é o adulto em miniatura”!!!!

Deixe uma resposta